quinta-feira, 24 de março de 2011

A Menina

 

 

menina ao solEra uma vez uma menina que tinha um sonho….

Ou…

Era uma vez uma menina normal.

[A menina era igualzinha a todas as outras que por aí andam. Não tinha olhos angelicais, nem caracóis doirados… nem era de beleza rara. Também não parecia um anjo]

Então…

Era uma vez uma menina, que tinha sonhos, como todas as outras e que um dia, ao acordar, decidiu sentar-se à janela (há muito que não o fazia). Ali sentada à janela, a menina despiu as emoções deixou sair os fantasmas. Sorriu ao Sol que a tomou para si e a levou por caminhos que só ele conhece. Perdida no seu colo, a menina deixou-se envolver pelo seu calor e afecto. Perdida no seu afecto, a menina deixou-se encantar. Quando deu por si, acordou.

 

Hoje acordei e decidi sentar-me à janela de mim (há muito que o não fazia). Despi as emoções como se fossem pertença de um guarda-roupa de teatro e olhei-me nua. Deixei sair os meus fantasmas e exorcismos. Sorri ao sol e este tomou-me de pronto, como se fosse só sua e levou-me pelos caminhos que só ele conhece. Perdida no seu colo deixei que me oferecesse búzios e conchas do mar da minha infância e ai ela (a menina que vive dentro de mim) acordou também...

Quando regressei trazia intuídas as palavras de um "mestre":

" Sinto-te como um som imaginado dentro de um búzio... acredito que na vida nada do que é importante se perde... a não ser a ilusão de que tudo pode ser nosso para sempre" (...) (Miguel Sousa Tavares)

15 comentários:

  1. Devias sentar-te mais vezes a essa janela, devias deixar mais vezes, as palavras escritas, para podermos ler. Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  2. Pois é Caty... parece que tenho mesmo!
    Beijinhos**

    ResponderEliminar
  3. Ias tão bem e vais-me citar essa peça?

    ResponderEliminar
  4. Ahah, Jonnhy! Efectivamente, eu não vou à bola com ele... mas gosto muito da escrita :|

    ResponderEliminar
  5. A única coisa que de fato pode ser nossa é o para sempre.

    ResponderEliminar
  6. Sentar-se à janela de si é abrir a alma para escutar o tempo e as verdades escondidas no vento. Lindo!

    Magali

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. olá é só para te avisar que este os textos deste blog a maior parte são plagiados do meu : http://fabiomiguelcostaguerreiro.blogspot.com/search?updated-max=2011-08-09T19%3A43%3A00-07%3A00&max-results=1 . obg :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahah AMO-TE minha coisa fofa! Maluco!

      Eliminar
  9. Era mesmo isso que queria transmitir Magali! ;)
    Bem Vinda!

    ResponderEliminar
  10. Olhe guilherme, se eu fosse a si chamava já a polícia de intervenção e a SWAT...! Realmente, onde já se viu uma coisa destas! ahahahahahahahahah! Amo tu amore!

    ResponderEliminar
  11. Muito bonito, Lala.
    Uma calorosa e fantástica viagem de introspecção. Devíamos todos sentar-nos à janela de nós de vez em quando, nus de tudo e abraçar o Sol. Há muito que não o faço, talvez me deixe envolver um dia destes...

    Um beijo :)

    ResponderEliminar
  12. na vida nada do que é importante se perde por isso estamos à tua espera. Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Passando para deixar um carinho e desejar um feliz final de Domingo.
    Venho devagar para não me cansar.
    Os amigos sempre estão dentro do coração..


    Agradecer pela sua presença.
    A amizade é um sentimento sublime, puro e verdadeiro, para possuí-la não é preciso ser rico nem pobre, ter posses ou não. A Amizade é um dom, sentimento nobre que une as pessoas, sinal de confiança integra e recíproca, sem ela não há humanidade, sem ela não há o mundo, pois tudo na vida se origina de uma amizade, mas ela exige um item muito importante, ela tem que ser verdadeira, caso contrário, não há amizade.
    Carinhosamente,
    Sandra

    ResponderEliminar

::encontro marcado::